Ir para o conteúdo

Prefeitura de Andradina e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura de Andradina
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
MAR
27
27 MAR 2023
TURISMO
Andradina estuda proposta de construir imagem gigante de São Sebastião
enviar para um amigo
receba notícias
Para fortalecer as tradições religiosas do povo andradinense e seu papel para o fomento do turismo religioso é que o prefeito de Andradina, Mário Celso Lopes esteve reunido com o vereador Luzimar Rodrigues e os padres da Igreja de São Sebastião, Sebastião Gonçalves e Francis.

O maior assunto do encontro foi a proposta do vereador para a construção de uma estátua de São Sebastião na praça da igreja. A proposta é que a imagem tenha proporções colossais de não menos de 20 metros de altura.

O prefeito achou a proposta condizente com o atual momento da cidade de desenvolvimento turístico, onde o turismo religioso é uma das vertentes que atraem os visitantes durante suas viagens. Mário Celso lembrou que o santo padroeiro foi trazido para a cidade pelo próprio fundador, Antônio Joaquim de Moura Andrade, já que São Sebastião, no catolicismo e no sincretismo religioso é associado a proteção das florestas.

“E Andradina é uma cidade que nasceu no meio das selvas e pela fé de uma gente que veio até aqui resistiu e se estabeleceu”, disse o prefeito.
    
O prefeito foi mais além na e propôs revitalizar o local onde hoje já existe alguns símbolos da fé católica para fortalecer a tradição religiosa da população afim de tornar um grande atrativo para o turismo religioso, fomentando ainda mais a cultura e tradições andradinenses.
 
A vida de São Sebastião
É uma história impressionante a de São Sebastião (256-286), no princípio do cristianismo, quando os registros históricos eram parcos e, assim, as lendas sedimentadas com o passar dos séculos contribuíram para consolidar um imaginário ainda mais milagroso.
 
Cristão que se tornou soldado com a ideia de ser uma espécie de agente-duplo, ou seja, para ajudar outros cristãos condenados pelo Império Romano, acredita-se que ele tenha sido desmascarado e martirizado — não uma, mas duas vezes.
 
Acredita-se que populações se livraram de epidemias pelo menos três vezes graças a intercessão dele e esse é o primeiro motivo de que ele se tornaria padroeiro de Andradina, cuja região inexplorada era assolada por “febres tropicais”, como a “Febre de Birigui”.
 
Sebastião foi "um dos muitos soldados romanos" que acabaram "martirizados por sua fé em Jesus".  Ele teria nascido no ano de 250 em Narbonne, cidade do império romano situada no atual sul da França. Ele teria se alistado ao exército romano no ano de 283, quando vivia onde hoje é MIlão. Ascendeu na carreira militar até se tornar capitão da guarda do imperador, mas a "finalidade do ingresso no exército era justamente ajudar os cristãos que vinham sendo aprisionados". Ele trabalhava para auxiliar os perseguidos que estavam presos. A fama de santidade de Sebastião começou a partir disso e ele se tornou uma espécie de modelo de soldado cristão, com uma ética, uma moral verdadeira. O imperador Diocleciano descobriu da fé de Sebastião e o condenou à morte.
 
Sua condenação teria sido morrer por flechadas. O imperador mandou que ele fosse pendurado em um poste de madeira para ser torturado com flechadas um sofrimento que que teve como carrasco seus companheiros de exército. São Sebastião suportou várias flechadas em seu corpo sem renegar a fé. Quando todos pensaram que ele estivesse morto, deixaram-no amarrado para ser devorado pelos animais e aves de rapina.
 
Uma mulher cristã que depois também se tornaria santa acabou recolhendo seu corpo com a finalidade de sepultá-lo, mas ela percebeu que ele ainda estava vivo. Ela o levou para a casa e começou a cuidar dele, tratando as feridas. E ele foi curado, uma cura considerada milagrosa. Sebastião foi então aconselhado por seus amigos a fugir de Roma, no entanto, ele decidiu procurar o imperador para reafirmar sua fé. Acabou condenado novamente, desta vez para ser açoitado até a morte, isso teria ocorrido em 20 de janeiro de 286, daí a data que passou a ser celebrada pelo cristianismo.
 
 
 
 
TAGS:
TURISMO
Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia