Ir para o conteúdo

Prefeitura de Andradina
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Legislação
ARRASTE PARA VER MAIS
LEGISLAÇÃO
Atos relacionados
INTERAÇÃO
Anotação
Marcação
BUSCA
Expressão
EXPORTAÇÃO
Código QR
Baixar
Compartilhar
COLABORE
Reportar Erro
QRCode
Acesse na íntegra
LEIS Nº 3938, 30 DE JUNHO DE 2022
Assunto(s): Administração Municipal
Em vigor
LEI Nº 3.938/2022

“Institui o Programa de Parcelamento Incentivado de Dívidas Tributárias – “PPI”, estabelecendo a redução de juros e multas moratórias provenientes de acréscimos legais, incidentes sobre débitos tributários existentes para com a Administração Pública Direta.”

MÁRIO CELSO LOPES, Prefeito Municipal de Andradina, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais; FAZ SABER que a Câmara Municipal de Andradina APROVOU e ele SANCIONA e PROMULGA a seguinte Lei:

Art. 1º Esta Lei institui o Programa de Parcelamento Incentivado de Tributos – “PPI”, estabelecendo normas para concessão de redução de juros e multas moratórios provenientes de acréscimos legais, incidentes sobre débitos tributários existentes para com a Administração Direta.
Art. 2º Fica o Poder Executivo autorizado a conceder a redução de juros e multas moratórios provenientes de acréscimos legais no pagamento de débitos tributários para com a Administração Direta do Município referentes ao exercício financeiro de 2021, atualizados monetariamente, inscritos em Dívida Ativa, ajuizados ou não, consolidados.
§ 1º O pagamento dos débitos tributários do exercício financeiro de 2021, requerido e pago até o dia 31 de agosto de 2022 poderá ser feito da seguinte forma:
I - em parcela única com desconto de 100% (cem por cento) do valor dos juros e da multa de mora;
II – em 03 (três) parcelas com desconto de 95% (noventa e cinco por cento) do valor dos juros e da multa de mora.
§ 2ºO pagamento dos débitos tributários do exercício financeiro de 2021, requerido e pago até o dia 31 de outubro de 2022 poderá ser feito da seguinte forma:
I - em parcela única com desconto de 95% (noventa e cinco por cento) do valor dos juros e da multa de mora;
II – em 03 (três) parcelas com desconto de 90% (noventa por cento) do valor dos juros e da multa de mora.
Art. 3º Fica o Poder Executivo autorizado a conceder a redução de juros e multas moratórios provenientes de acréscimos legais no pagamento de débitos tributários para com a Administração Direta do Município consolidados até o exercício financeiro de 2020, atualizados monetariamente, inscritos em Dívida Ativa, ajuizados ou não.
§ 1º O pagamento dos débitos tributários consolidados até o exercício financeiro de 2020, requerido e pago até o dia 31 de agosto de 2022 poderá ser feito da seguinte forma:
I – em parcela única com redução de 100% (cem por cento) do valor dos juros e da multa de mora;
II – com desconto de 95% (noventa e cinco por cento) do valor dos juros e da multa de mora nas seguintes condições:
a) pagamento inicial a vista de 40% (quarenta por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 03 (três) parcelas mensais e consecutivas;
b) pagamento inicial a vista de 30% (trinta por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 06 (seis) parcelas mensais e consecutivas;
c) pagamento inicial a vista de 30% (trinta por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 09 (nove) parcelas mensais e consecutivas;
d) pagamento inicial a vista de 30% (trinta por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 12 (doze) parcelas mensais e consecutivas.
§ 2º O pagamento dos débitos tributários consolidados até o exercício financeiro de 2020, requerido e pago até o dia 31 de outubro de 2022 poderá ser feito da seguinte forma:
I – em parcela única com redução de 92% (noventa e dois por cento) do valor dos juros e da multa de mora;
II - com desconto de 90% (noventa por cento) do valor dos juros e da multa de mora nas seguintes condições:
a) pagamento inicial a vista de 30% (trinta por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 03 (três) parcelas mensais e consecutivas;
b) pagamento inicial a vista de 30% (trinta por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 06 (seis) parcelas mensais e consecutivas.
III - com desconto de 85% (oitenta e cinco por cento) do valor dos juros e da multa de mora nas seguintes condições:
a) pagamento inicial a vista de 30% (trinta por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 09 (nove) parcelas mensais e consecutivas;
b) pagamento inicial a vista de 30% (trinta por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 12 (doze) parcelas mensais e consecutivas;
c) pagamento inicial a vista de 30% (trinta por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 18 (dezoito) parcelas mensais e consecutivas;
d) pagamento inicial a vista de 30% (trinta por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 24 (vinte e quatro) parcelas mensais e consecutivas.
IV - com desconto de 80% (oitenta por cento) do valor dos juros e da multa de mora nas seguintes condições:
a) pagamento inicial a vista de 25% (vinte e cinco por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 36 (trinta e seis) parcelas mensais e consecutivas;
b) pagamento inicial a vista de 25% (vinte e cinco por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 48 (quarenta e oito) parcelas mensais e consecutivas;
c) pagamento inicial a vista de 25% (vinte e cinco por cento) do débito total consolidado até o primeiro dia útil subsequente ao da consolidação e o restante em 60 (sessenta) parcelas mensais e consecutivas.
Art. 4º Para efeito do disposto nesta Lei entende-se por consolidação da dívida, a soma dos débitos de uma determinada inscrição municipal acrescida dos encargos e acréscimos legais até a data da adesão.
Art. 5º O valor total de cada débito constante no termo de acordo e confissão de dívida deverá ser discriminado débito a débito, separando-se do valor principal o correspondente a título de atualização monetária, multas, juros moratórios e honorários advocatícios.
Art. 6º Nas hipóteses de parcelamentos nos termos do artigo 2º desta Lei aplicar-se-ão as seguintes regras:
I – após a consolidação da dívida, as parcelas sujeitar-se-ão à atualização monetária nº 1º dia de janeiro do ano subsequente da formalização do termo de acordo, efetuada com base na variação da Unidade Fiscal do Município de Andradina ou outro índice que vier a substituí-la;
II – o valor mínimo de cada parcela não poderá ser inferior à R$ 100,00 (cem reais);
III – o pagamento da primeira parcela deverá ser efetuado em até três dias da data da formalização do termo de acordo;
IV – o não pagamento da primeira parcela até seu vencimento implicará na rescisão automática do acordo;
V – em caso de pagamento dos débitos ajuizados, o valor das custas devidas ao Estado, fica sob a responsabilidade do aderente;
VI – o atraso no pagamento de qualquer parcela acordada fará incidir sobre ela os acréscimos legais previstos na legislação do Município; e
VII – as parcelas vencidas ou a vencer dentro do exercício deverão ser impressas através do sítio eletrônico www.andradina.sp.gov.br ou retiradas em tempo hábil, na Central de Atendimento da Prefeitura do Município.
Parágrafo único. O valor mínimo de cada parcela previsto no inciso II deste artigo ficará reduzido para R$ 30,00 (trinta reais) quando o devedor comprovar sua situação de hipossuficiência econômica, aplicável somente para pessoas físicas.
Art. 7º O acordo será rescindido automaticamente na ocorrência de inadimplência de três parcelas consecutivas ou alternadas, relativamente às prestações do parcelamento e prosseguir-se-á na cobrança do saldo devedor com a exigência integral de multa e juros moratórios e dos demais encargos incidentes, acarretando na perda automática dos benefícios concedidos em relação ao montante não pago.
Parágrafo único. Para os casos que conste qualquer parcela em atraso e tenha ocorrido o término do parcelamento, rescindir-se-á o acordo, prosseguindo-se na cobrança do saldo remanescente nas condições descritas no caput deste artigo.
Art. 8º O disposto nesta Lei poderá ser aplicado a parcelamentos em andamento, mediante pedido e após apuração do saldo devedor.
Art. 9º A aplicação do disposto na presente Lei não implicará em restituição de quantias já recolhidas de qualquer natureza, nem em compensação de importâncias já pagas.
Art. 10. O valor dos honorários advocatícios será devido por ocasião da adesão aos termos deste parcelamento e será pago em no máximo 12 (doze) parcelas consecutivas contidas no termo de acordo, sujeitando-se, ainda, à aplicação do limite mínimo previsto no inciso II ou do parágrafo único do artigo 6º desta Lei, bem como aos acréscimos legais previstos na legislação municipal em caso de atraso.
Art. 11. O valor dos honorários advocatícios será devido sobre o valor total da dívida atualizada, sem a isenção dos juros e multas, podendo ser pactuado conjuntamente na mesma quantidade de parcelas concedidas, respeitando-se o disposto no art. 10 desta lei.
Art. 12. Não poderão ser incluídos nas formas de pagamento instituídas por esta Lei os débitos provenientes de:
I – infração à legislação de trânsito;
II – natureza contratual; e
III – indenizações devidas ao Município de Andradina.
Art. 13. A adesão ao Termo de Acordo ou o pagamento dos débitos nas condições previstas nesta Lei implica confissão irretratável e irrevogável do débito e expressa renúncia a qualquer defesa ou recurso administrativo ou judicial, bem como, a desistência daqueles já interpostos.
Art. 14. O débito ajuizado que vier a ser parcelado terá requerida a suspensão temporária em juízo, que será retomada, nos próprios autos, no caso de descumprimento do Termo de Acordo pelo devedor.
Art. 15. O atendimento às pessoas físicas e jurídicas interessadas na adesão ao parcelamento instituído por esta Lei será efetuado na área de Atendimento ao Cidadão da Prefeitura de Andradina.
§ 1º O aderente comprovará, mediante documentação hábil, o seu legítimo interesse, quando impossibilitada a identificação por meio do cadastro do município.
§ 2º O Termo de Acordo será expedido em três vias de igual teor, destinando-se:
I – uma via ao aderente;
II – uma via à Secretaria da Fazenda, Planejamento, Gestão Fiscal, Controladoria e Transparência;
III – uma via à Procuradoria do Município para os casos de parcelamentos com débitos ajuizados.
Art. 16. O parcelamento de débitos nos termos desta Lei não configura novação prevista no artigo 360, I, do Código Civil Brasileiro.
Art. 17. O monitoramento dos acordos firmados, concluídos e descumpridos, nos termos desta Lei, dar-se-á por meio eletrônico, de maneira a viabilizar os procedimentos para o sobrestamento, extinção ou prosseguimento das execuções fiscais que são realizados pela Procuradoria do Município.
Art. 18. Os casos omissos serão resolvidos pela Secretaria Municipal da Fazenda, Planejamento, Gestão Fiscal, Controladoria e Transparência, na hipótese de créditos não ajuizados e pela Procuradoria do Município, em relação aos créditos ajuizados.
Art. 19. Esta Lei poderá ser regulamentada, no que couber, por decreto do Poder Executivo.
Art. 20. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Prefeitura Municipal de Andradina
30 de junho de 2022

MÁRIO CELSO LOPES
- Prefeito Municipal -

NORIVAL NUNES DA SILVA
- Secretário Municipal da Fazenda, Planejamento, Gestão Fiscal,
Controladoria e Transparência -
Autor
Executivo
* Nota: O conteúdo disponibilizado é meramente informativo não substituindo o original publicado em Diário Oficial.
Atos relacionados por assunto
c
Ato Ementa Data
DECRETOS Nº 7484, 28 DE SETEMBRO DE 2022 “Fixa o índice de atualização para os efeitos do Parágrafo 1º do artigo 10 da Lei nº 1.213/89.” 28/09/2022
DECRETOS Nº 7483, 26 DE SETEMBRO DE 2022 “Dispõe sobre sistema de mão única de direção para tráfego de veículos, em rua que especifica e dá outras providências.” 26/09/2022
LEIS Nº 3973, 16 DE SETEMBRO DE 2022 “Dispõe sobre autorização para que o Município de Andradina realize benfeitorias no Prédio da Associação dos Moradores do Bairro Benfica.” 16/09/2022
DECRETOS Nº 7480, 15 DE SETEMBRO DE 2022 “Dispõe sobre alteração de horário de expediente nos dias dos Jogos da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo de 2022” 15/09/2022
DECRETOS Nº 7479, 14 DE SETEMBRO DE 2022 “Dispõe sobre a Indicação de Assessor Especial do Prefeito para realizar serviços especiais junto a “Fundação Educacional de Andradina” – FEA e dá outras providências”. 14/09/2022
Minha Anotação
×
LEIS Nº 3938, 30 DE JUNHO DE 2022
Código QR
LEIS Nº 3938, 30 DE JUNHO DE 2022
Reportar erro
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Seta
Versão do Sistema: 3.2.7 - 04/10/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia